segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Propaganda + Internet + Música = Novos Sucessos

Propaganda + Internet + Música = Novos Sucessos

A importância da propaganda e da internet para o sucesso da nova geração da música brasileira.


Por: Juliana (Elephante Publicidade) - 2010

Até o final da década de 1990, quando um artista e/ou um grupo musical (independente do estilo tocado pelos mesmos) queria ter seu trabalho reconhecido pelas pessoas (especialmente aqui no Brasil), estes teriam que conseguir um contrato com uma boa gravadora e depois divulgar o seu trabalho em rádios e programas de televisão.

No início dos anos 2000, uma revolução musical começou, desde a forma como se escuta música (CD virou coisa de colecionador e o uso de aparelhos de mp3 e celulares com mp3 player se tornaram cada vez mais comuns entre as pessoas) até os novos “fenômenos musicais” vindos da internet, em especial das redes sociais.


Com a pirataria de CDs e DVDs e a disponibilidade fácil dos mesmos para download na internet, os músicos enxergaram na própria web uma forma de divulgar seu trabalho, novidades e shows de uma forma mais ampla e livre para alcançar o maior número de pessoas possível, seja em nível nacional, continental ou mundial.

E esse é um assunto que é discutido por vários músicos no Brasil e no resto do mundo. E, mesmo com opiniões diversificadas, em vários pontos eles entram em um acordo: a internet, como ferramenta de propaganda, os auxiliam na divulgação de seus trabalhos.

Para Juninho Afram, guitarrista do Oficina G3, “Precisa haver uma ordem, ou seja, a internet é o maior meio de divulgação, de propaganda pra qualquer músico ou pra qualquer tipo de expressão de arte. No entanto, hoje se não houver uma regulamentação, quer dizer…uma conscientização do usuário da internet, que ele deve consumir a música e que ele deve pagar por ela, vai acontecer, a longo prazo, a extinção de muitos trabalhos, de muitas gravadoras, e conseqüentemente a música, num todo, vai perder.” Para o músico, tem que haver uma espécie de “casamento” entre esses três elementos para que não haja um prejuízo na indústria musical.



Atualmente, mesmo com os casos de pirataria e downloads ilegais , a internet e a propaganda ajudam muito os músicos na divulgação de seus trabalhos. É o caso do cantor e compositor Luciano Nassyn, que foi integrante do grupo infantil “Trem da Alegria” na década de 80. Ele gravou o seu primeiro trabalho solo “Um Algo Além” em 2008 e já alcançou a marca de mais de 05 milhões de plays de suas músicas no Myspace – batendo o recorde sobre artistas como Cine, Fresno, Capital Inicial, entre outros. Luciano ainda aparece entre os 10 melhores artistas do TOP TVZ e o seu mais recente clipe da faixa-título “Um Algo Além” passou de 34 mil visualizações no youtube em apenas 15 dias e uma agenda lotada de shows com casa lotada em vários estados do país.

Luciano faz uso freqüente da internet da divulgação de seu trabalho (com perfis no Orkut, facebook, twitter, myspace, newsletters,entre outros) e falou da importância dessa interatividade para quem trabalha na área musical.

“É importante quando você tem uma obra de arte, seja em qual segmento for, mostrar para as pessoas. Esse feedback é primordial para saber se você deve continuar o que estás fazendo, ou partir para uma outra idéia. Acho importante todos os veículos de comunicações da internet, desde que não haja interferência de grandes redes e suas imposições em acessos e downloads”. diz o cantor,em uma opinião divergente da de Juninho Afram.



O fato é que as novas gerações já absorveram essa mudança de paradigma. Aos novos artistas a internet, como ferramenta de propaganda, não é apenas importante e sim indispensável, já as gravadoras terão de se adaptar a essa realidade o mais rápido possível, uma vez que mudar a forma como se houve e consome musica hoje em dia, bem como a inclusão digital cada vez maior, é impossível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário