31 de dezembro de 2017

U2 - The Joshua Tree Tour Brasil 2017

Realizei esse sonho de ver o show do U2 com a minha mãe no dia 21 de outubro, mas depois de sumir aqui do blog, resolvi publicar hoje...pra fechar 2017 com chave de ouro! Porque foi muito bom esse show - mesmo vendo da arquibancada (loooooooooooonge, se tratando do Morumbi).


Mas curtir cada momento que vivi ao lado da minha mãe, que me ensinou a gostar dessa banda incrível que sou apaixonada, valeu muito a pena. Ainda mais se tratando da turnê comemorativa de 30 anos de um dos meus discos favoritos, The Joshua Tree. Pensa em alguém que cantou tudo de cabo à rabo, chorou, e filmou de um jeito bem capenga, mas mesmo assim filmou pra guardar de recordação e ainda vai compartilhar os vídeos do show em uma playlist do youtube aqui no post???? Eu mesma :D



Cada momento desse dia eu guardo como se tivesse acontecido ontem (assim como o primeiro show do U2 que fui na vida, da 360º Tour aqui em Sampa em 2011). Por mim, eu queria que voltasse <3















E poucos dias depois, ainda aconteceu algo fantástico pra mim (infelizmente, a mamis não tava comigo dessa vez): conheci o baixista do U2, Adam Clayton, pessoalmente! Quase tive um treco...hahahahahaha. Mas como toda fã-nática, pedi foto e autógrafo. Que gentileza! Que fofo! Um verdadeiro lorde inglês <3



Então é isso. Fica as incríveis lembranças de algo que marcou meu ano de 2017.
Feliz ano novo, pessoal! Que 2018 seja incrível para todos!

24 de novembro de 2017

Novo VLOG: Shows do 2º Passeio Motociclístico da semana da revolução de 1932



Jujuba atrasadinha/ preguiçosa/ esquecida is back, bitches! #vergonha
Como produtora de conteúdo pra internet, sou uma ótima fotógrafa!
Bem, esse é um daqueles meus famosos "copilados" gigantes. Fiz um vídeo com os melhores momentos (e, pra variar, tá grande) dos shows que rolaram com as bandas BR116 e Hollywood Again na 2ª edição do Passeio Motociclístico da semana da revolução constitucionalista de 1932, aqui em SP, em julho de 2017. Tá no YouTube e também está na página oficial do blog no facebook - www.facebook.com/jujubalubaoficial

20 de novembro de 2017

Resenha de filme: Liga da Justiça


Eu vivo me prometendo que vou postar mais no blog e sempre esqueço. Desculpem pessoal, vou tentar mudar! Acho que esse feriado prolongado me despertou a vontade de ir no cinema e resolvi ver o tão falado filme "Liga da Justiça". É o segundo filme com personagens da DC Comics que vejo e faço resenha aqui no blog (o primeiro foi o da Mulher Maravilha, na qual eu fiquei apaixonada). Vai ser como eu faço sempre, a minha opinião com alguns bons spoilers - então se você quer ver o filme eu recomendo não continuar a ver este post. Let's go!

O Enredo

Passado algum tempo depois do Batman vs Superman, o mundo ainda está de luto (eu não tinha visto o filme anterior e fiquei bem surpresa ao saber que o Superman tava morto), quando começam a aparecer parademônios na Terra, atrás das Caixas-Maternas, supercomputadores desenvolvidos pelos Novos Deuses de Nova Gênese e usados para um monte de coisas, de abrir Boob Tubes de transporte a terraformização de planetas.

Uma dessas caixas está na Ilha Paraíso, e atrás dela aparece Steppenwolf, comandante das tropas de Darkseid. Imortal, ele havia tentado conquistar a Terra antes, mas uma união entre humanos, deuses, atlantes e amazonas expulsou as tropas de Apokolips e tomou posse das 3 caixas maternas. Agora o Lobo Mau está de volta e quer terminar o serviço.

Bruce percebe que algo ruim vai acontecer, e com base nas pesquisas de Lex Luthor, reúne uma legião de heróis. Alguns veteranos, como Diana, outros iniciantes, como o Flash, e outros relutantes como o Cyborg, que é quem ganha a maior parte do pouco espaço dedicado a origens no filme. Seu relacionamento com o pai é importante e isso é mostrado. Sim, o pai do Barry Allen também aparece.

Juntos eles tomam uma surra federal de Steppenwolf e Bruce decide que assim como filmes bíblicos filmes de quadrinhos precisam de uma boa ressurreição, e para enfrentar um dos Novos Deuses e salvar a Terra, nada melhor do que outro Deus, já acostumado a mudar o curso da História.

 

Bem, eu gostei bastante do filme mas não achei TUDO ISSO que falam por aí na internet. Ainda prefiro o filme solo da Mulher Maravilha. Eu curti as cenas de ação e as cenas de humor que deixa o The Flash com um grande destaque no filme. As cenas em que ele aparece são realmente engraçadas e não tem aquela "forçada de barra" para dar boas gargalhadas. Ele é um herói solitário que está em busca de novas amizades. Ademais, ele teve um papel de extrema importância no filme, o que não faz dele somente o bobo da corte.

Não gostei muito do Ben Affleck como Batman. Achei ele muito bobão nas cenas em que vive Bruce Wayne e quando está em ação como morcego. A Diana Prince (mais conhecida como Mulher Maravilha) é a mesma, linda e poderosa de sempre, sem muitas novidades. Já o Arthur Curry, nosso Aquaman, deu um banho de exibição no filme.

Já o Ciborgue, no começo achei ele bem apagado, mas depois tem seus momentos de destaque no filme. Já o Superman...prefiro não comentar, pra não descerem a lenha em mim nesse post.

O filme tem seus pontos positivos e negativos. Não vou dizer que "recomendo" ou "vale a pena assistir" pois prefiro deixar isso a cargo de cada um. Só quis deixar uma pequena opinião sobre o que eu vi.